PAPA FRANCISCO TRANSFERE DOM GILBERTO PARA ARQUIDIOCESE DE SÃO LUIS - MA


Nas primeiras horas desta quarta feira (02), através das mídias de comunicação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB, foi publicado a nomeação do então bispo da Diocese de Crato, Dom Gilberto Pastana, para a Arquidiocese de São Luís, no Maranhão.


A transferência decorre da aceitação, pelo Sumo Pontífice, da renúncia de Dom José Belisário da Silva que completou a idade máxima (75 anos) de permanência no governo episcopal (Can. 401) daquela Igreja Particular. De acordo com fontes da Diocese, Dom Gilberto concedeu entrevista no inicio desta tarde à Rádio Educadora do Cariri, comentando a sua nomeação para a nova diocese. Conforme o Código de Direito Canônico, ele tem 60 dias para tomar posse na capital maranhense.


A Diocese de Crato


Agora, juntamente com a Diocese de Iguatu, a Diocese de Crato fica vacante até nova nomeação do Papa Francisco, que não tem data prevista. Oficialmente, Dom Gilberto passa a ser Arcebispo de São Luís, porém o tempo de "sede vacante" se dará apenas quando da posse do mesmo na Arquidiocese, o que deve acontecer em até dois meses. Após isso, o Colégio de Consultores - colegiado que auxilia o bispo na condução da diocese - deve reunir-se em até oito dias para eleger um Administrador Diocesano, que ad tempore assume o governo da diocese, com restrições próprias do CDC e das atribuições estritas ao Bispo.


Dom Gilberto e a Diocese


Em maio de 2016, Dom Gilberto foi nomeado bispo coadjutor da Diocese, onde em dezembro do mesmo ano, sucederia o então bispo, Dom. Fernando Panico. Abraçou carismaticamente a causa do Pe. Cicero e das Romarias, otimizou e aperfeiçoou os aspectos de gestão da Diocese e das Paróquias, bem como, tornou-se bispo referencial para Liturgia e CEBs no Regional NE I da CNBB.


Nestes cinco anos, o epíscopo valorizou a comunicação com um todo, especialmente, em virtude da demanda imposta pela pandemia de COVID-19, no entanto, com zelo, atenção e respeito às realidades de cada igreja local do imenso território diocesano. Dom Gilberto deixa a Diocese de Crato com um legado ilibado e frutuoso de um pastor que fez o que foi possível fazer em tempo hábil e com as condições possíveis. Gratidão com certeza é o sentimento de todos os diocesanos neste momento.


O Bispo pela Diocese


Desde que chegou e buscando conhecer a diocese que posteriormente seria o titular, Dom Gilberto percorreu todas as paróquias e algumas comunidades. Sempre solícito e atencioso esteve presente nas festas de padroeiros, nas foranias e em algumas visitas pastorais que realizou. Em Assaré esteve recentemente na Festa de Nossa Senhora das Dores em 2019 e em novembro de 2020 por ocasião da Crisma de 113 jovens e adultos.


A saída de Dom Gilberto da Diocese de Crato, para as paróquias que estão vacantes e/ou sem párocos, como é o caso da Paróquia de Assaré, aumenta-se as incertezas e a postergação da definição de clérigos para os governos paroquiais. É o momento de intensificar as orações e o clamor ao Espírito Santo para que "o Senhor envie operários à messe, pois a messe é grande e os operários são poucos." (Mt 9, 38).


Com informações da Pascom Assaré

Fonte: Diocese de Crato e CNBB

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram